Bolsonaro em Maringá afirma que não haverá passaporte sanitário


O presidente Jair Bolsonaro esteve em Maringá (PR) na última sexta-feira, 02, para inauguração de ampliação do Aeroporto Regional de Maringá. A aeronave da Força Aérea Brasileira que trazia a comitiva do presidente, pousou por volta das 15h10.

Hora antes o mau tempo derrubou a estrutura que iria abrigar o presidente no aeroporto e o evento foi transferido às pressas para o Parque de Exposições.

Por volta das 16h10, foi dado início a cerimônia quem contou com a presença do líder do governo na Câmara Federal, Ricardo Barros que é o deputado da cidade. Também o governador Ratinho Júnior e o prefeito Ulisses Maia. Ambos discursaram brevemente.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, também veio ao evento. Ele falou sobre o pedágio no Paraná e foi aplaudido. “Depois de muita discussão e muito trabalho com o governo do Estado, com a bancada federal paranaense, nós fechamos um modelo de concessões do Paraná. Aquelas concessões que representam uma ferida no paranaense vão ser resolvidas. Nós teremos 1783 quilômetros de duplicações, R$ 44 bilhões de investimentos, com redução de tarifa, que cairá 50%. O motociclista que pagava R$9 no pedágio não pagará mais pedágio”.

Jair Bolsonaro encerrou o evento discursando e abordou vários assuntos, falando, sobre o passaporte de vacinas. Segundo ele, o Governo Federal não apoia essa iniciativa.

Passaporte polêmico

Em contraponto a posição do Executivo Federal, na mesma sexta-feira, o ministro e presidente do STF, Luiz Fux deu decisão favorável à Prefeitura do Rio de Janeiro para implantar o passaporte sanitário, o que proíbe o acesso da população não vacinada em vários locais públicos e particulares na capital carioca.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem