Rogério Caboclo é afastado da presidência da CBF por 30 dias

Cartola é acusado de assédio sexual por funcionária da confederação


O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, foi afastado por trinta dias da instituição após ser acusado de assédio sexual e moral por uma funcionária da entidade. A decisão foi tomada pelo Conselho de Ética da confederação.


A suposta vítima é uma funcionária que trabalha há nove anos na CBF e que hoje ocupa um cargo de confiança. De acordo com ela, o presidente perguntou se ela se “masturbava” e tentou forçá-la a comer um biscoito para cachorros, chamando-a de “cadela”.


Com o afastamento do cartola, quem assume a presidência é o vice mais velho da instituição, Antônio Carlos Nunes. Em reunião marcada para a manhã desta segunda-feira (7) no Rio de Janeiro, a cúpula da CBF deliberará sobre o assunto.


A defesa de Rogério nega as acusações e diz que vai provar na Comissão de Ética da CBF que seu cliente nunca cometeu nenhum tipo de assédio.


Via Pleno News

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem