Presidente Bolsonaro deve se vacinar neste sábado, 3, segundo jornal


O Palácio do Planalto teria comunicado nesta sexta-feira, 2, ao Ministério da Saúde que o presidente Jair Bolsonaro pretende se vacinar contra a covid-19 neste sábado, 3. As informações são do jornal Valor Econômico.

Ainda segundo o Valor, a vacinação ainda não é dada como certa, mas o Planalto teria comunicado que os técnicos devem estar preparados. O Gabinete de Segurança Institucional estaria definindo onde ocorreria a eventual aplicação. As opções seriam em cerimônia no Ministério da Saúde ou em um posto de saúde de Brasília. Neste sábado, o Distrito Federal começa a vacinar pessoas de 66 anos, idade de Bolsonaro.

Conforme o governo do DF, a pasta está aplicando neste feriadão de Páscoa o lote de 100 mil doses da CoronaVac e 16 mil de Oxford/AstraZeneca recebidos na quinta-feira, 1º.

Bolsonaro já emitiu diferentes declarações sobre receber a vacina. Na última delas, em uma live na quinta-feira, disse que poderia ser “o último brasileiro” a ser vacinado.

— Está uma discussão agora se eu vou me vacinar ou não vou me vacinar. Eu vou decidir. O que eu acho? Eu já contraí o vírus. Eu acho que deve acontecer: depois que o último brasileiro for vacinado, se tiver sobrando uma vacina, então eu vou decidir se me vacino ou não. Esse é o exemplo que um chefe deve dar. Igual no quartel. Geralmente o comandante é o último a se servir — argumentou Bolsonaro.

Antes, Bolsonaro declarou em diferentes ocasiões que não se vacinaria. Uma delas em um discurso em 17 de dezembro de 2020.

— A vacina, uma vez certificada pela Anvisa, vai ser extensiva a todos que queiram toma-la. Eu não vou tomar. Alguns falam que eu estou dando péssimo exemplo. O imbecil, o idiota que diz que eu estou dando um péssimo exemplo: eu já tive o vírus. Eu já tenho anticorpos. Por que tomar vacina de novo? — questionou o presidente.

Devido aos casos de reinfecção e a incerteza sobre o tempo de imunidade após ter a doença, a vacina contra a covid-19 é necessária também para quem já teve a doença. Todavia, nesses casos, o Ministério da Saúde recomenda que ela ocorra pelo menos quatro semanas após os primeiros sintomas ou a partir do primeiro exame com diagnóstico positivo. Bolsonaro teve covid-19 em julho de 2020.


Via Valor Econômico

Postar um comentário

0 Comentários