Bolsonaro anuncia o cardiologista Marcelo Queiroga como novo ministro da Saúde


Médico é apoiador de Bolsonaro e substitui o general Eduardo Pazuello

O presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia, aceitou nesta segunda-feira, 15, convite do presidente Jair Bolsonaro para assumir como novo ministro da Saúde.

Bolsonaro confirmou a indicação de Queiroga no início da noite, ao falar com apoiadores ao chegar no Palácio da Alvorada: “Foi decidido agora à tarde a indicação do médico, doutor Marcelo Queiroga, para o Ministério da Saúde”, declarou o presidente.

Bolsonaro se reuniu com o médico nesta segunda-feira, 15. Disse que a conversa foi “excelente” e que os 2 se conheciam “há alguns anos”. O cardiologista é apoiador declarado do presidente e é bem visto pelos bolsonaristas.

Sequência de fotos de Marcelo Queiroga divulgadas em redes sociais. O próximo ministro da Saúde foi fotografado ao lado do presidente Bolsonaro.

De acordo com Bolsonaro, Queiroga “tem tudo para fazer um bom trabalho, dando prosseguimento em tudo que o Pazuello fez até hoje“.

O QUE DIZ BOLSONARO

Eis íntegra o que disse o presidente:

“Foi decidido agora à tarde a indicação do médico, doutor Marcelo Queiroga, para o Ministério da Saúde. Ele é presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia. A conversa foi excelente, já conhecia há alguns anos, então não é uma pessoa que tomei conhecimento há poucos dias. Tem tudo no meu entender para fazer um bom trabalho, dando prosseguimento em tudo que o Pazuello fez até hoje.

Neste mês vamos receber mais de 4 milhões de vacinas. E essa política de vacinação em massa continuará cada vez mais presente no nosso governo. Vale lembrar que desde o ano passado já contratamos alguns laboratórios –inclusive um com transferência de tecnologia”.

TRANSIÇÃO

Marcelo Queiroga substitui o general Eduardo Pazuello, que admitiu horas antes que sua saída era avaliada pelo presidente. Na ocasião, o militar negou que a entrevista coletiva era um discurso de despedida.

O atual ministro foi elogiado por Bolsonaro: “o trabalho do Pazuello está muito bem feito. A parte de gestão foi muito bem feita por ele. Agora vamos partir para uma parte mais agressiva no tocante ao combate ao vírus”.

O governo ainda não publicou oficialmente a nomeação de Queiroga e a demissão de Pazuello. Bolsonaro disse que a nomeação do médico deve ser publicada na edição de terça-feira, 16, do Diário Oficial da União.

Também de acordo com o presidente, haverá uma transição de “uma ou duas semanas” entre o novo ministro e o antecessor. Ele não deu detalhes sobre como será o processo.

No final da tarde, Pazuello disse que estaria disposto a ajudar seu substituto: “Faremos a transição de forma correta e com continuidade, quando nos for determinado”.

Marcelo Queiroga será o quarto ministro da Saúde de Jair Bolsonaro e o terceiro médico a ocupar o posto.

Postar um comentário

0 Comentários