“Não podemos esperar até 2022 para remover Bolsonaro”, diz o condenado José Dirceu

 

Em artigo publicado nesta terça-feira, 5, o ex-ministro petista José Dirceu defendeu que o presidente Jair Bolsonaro seja removido do cargo ainda em 2021.

“Não há mais dúvidas. Bolsonaro e seu bando não podem e não devem continuar governando o Brasil. É preciso impedir a marcha acelerada do governo em direção ao suicídio nacional”, afirmou o condenado pela Lava Jato.

“Não podemos esperar por 2022 para derrotar este desgoverno. Nossa tarefa principal, em 2021, é remover Bolsonaro do cargo de presidente, de forma legal e constitucional, e mobilizar o pais para a vacinação e para um plano de emergência que evite uma catástrofe social já às nossas portas com o aumento do desemprego, da pobreza, da inflação e fim do auxilio emergencial”, afirmou.

“De imediato, devemos barrar todas suas iniciativas no Parlamento e recorrer ao Judiciário para obrigá-lo a vacinar a população e respeitar a Constituição, impedir que continue aparelhando as instituições e que venha a controlar a mesa das duas casas legislativas”, continuou.

Postar um comentário

0 Comentários