Ex-deputado herdeiro do pedágio chama pobres de “ranhentos”

Marcelo Almeida (Foto: Facebook)

Herdeiro do grupo CR Almeida, um dos donos do pedágio do Paraná, ex-diretor do Detran no governo Roberto Requião (MDB), o ex-deputado federal Marcelo Almeida é homem que não gosta de pobre e não faz questão de esconder.

Durante um quadro que apresenta na ‘Rádio T’, Marcelo deu vazão aos mais espantosos comentários preconceituosos contra a população de uma cidade do interior do Paraná que ele mesmo classificou como “muito, muito pobre”.

Fazendo um relato de uma campanha política que participou, classificou a população de Mato Rico de “sujos e ranhentos”. Ridicularizou a comida que lhe ofereceram (quirera com radite e frango), que qualificou como “nojenta”. “Me serviram num pratinho de plástico”, se horrorizou.“Eu me neguei a comer. Começou a me dar um enjoo. Muito sujo o lugar”.

Para não dizer que só fez críticas destrutivas ao povo a que foi pedir votos, Marcelo sugeriu uma análise científica sobre Mato Rico, “que deve ter um IDH muito baixo, não tem indústrias, mas merece um estudo: lá não tem Covid”.

Postar um comentário

0 Comentários