Curitiba: Antifas promovem caos e queimam bandeira do Brasil no Centro Cívico

Antifas esquerdistas queimam a bandeira do Brasil após ser retirada do Palácio Iguaçu (Foto: Whatsapp)


Um protesto de terroristas antifas convocados pelas redes sociais que começou no início da noite na Praça Santos Andrade, no Centro de Curitiba, acabou virando um quebra-quebra generalizado vindo a se arrastar até o Centro Cívico.

A manifestação foi convocada como um protesto “anti-racista”, mas se tornou uma confusão generalizada quando os marginais começaram a se dirigir até o Centro Cívico. O ponto ‘alto’ da manifestação considerada ‘democrática’ pela grande mídia aconteceu quando a bandeira do Brasil foi retirada do mastro do Palácio Iguaçu e queimada pelos antifas e entoavam “hei Bolsonaro vai tomar no c...”.

A Tropa de Choque da Polícia Militar entrou em confronto com os vândalos que aos poucos foram dispersados pela Avenida Cândido de Abreu. Vários comércios, agências bancárias e até mesmo placas de acesso ao estacionamento do prédio do Tribunal de Justiça do Paraná foram vandalizadas com a pichação e símbolos da foice e martelo.

Também foi atingido pelos vândalos o Shopping Mueller e a sede do Fórum de Curitiba, na Avenida Cândido de Abreu. A sede da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) foi um dos alvos também.

De acordo com a assessoria da prefeitura de Curitiba, em equipamentos públicos do município houve registro de danos em algumas estações-tubo na região do Centro Cívico e pontos de mobiliário urbano na Praça Tiradentes, Nestor de Castro. O levantamento completo será feito e divulgado nesta terça-feira, 2.

Placa de acesso ao TJ-PR pichada com o símbolo da foice e martelo do comunismo

Confusão entre manifestantes começou em SP

Um dos estopins para o início dos protestos terroristas aconteceu no último final de semana, em São Paulo na Avenida Paulista, onde em grande parte integrantes da torcida da Gaviões da Fiel do Corinthians, foram pra cima de manifestantes bolsonaristas e contidos pela tropa de choque da Polícia Militar de São Paulo.

Assista o vandalismo:

Postar um comentário

0 Comentários