TSE mantém eleições para prefeito e vereador em outubro



Pré-candidatos a prefeitos em todos os municípios do país podem começar a preparar suas campanhas porque as eleições de outubro não serão canceladas ou adiadas.

O ministro Luis Roberto Barroso disse nesta segunda-feira que a “posição comum” no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manter o pleito para o mês de outubro.

“Consideramos que eleições são rito vital para a democracia e nós não gostaríamos de adiá-las. Para modificar a data, o Congresso deve (atuar), porque depende de Proposta de Emenda à Constituição (PEC). A posição de comum acordo dos ministros do TSE é de evitar qualquer tipo de prorrogação de mandatos”, disse Barroso durante o Congresso de Democracia e Direito Eleitoral. As informações são do Estadão.

Se for “impossível materialmente” realizar as eleições, uma prorrogação de mandatos pelo “prazo mínimo” pode ser uma saída, disse o ministro. A manutenção dos atuais prefeitos e vereadores por mais dois anos, para que as eleições municipais coincidam com as eleições gerais, em 2022, foi descartada.

“O preceito democrático prevê eleitos por quatro anos e a população tem direito de se manifestar pela recondução, ou não. A periodicidade das eleições e possibilidade de alternância de poder são compromissos da democracia”, afirmou Barroso.

Na avaliação de Barroso, a coincidência das eleições em 2022 traria confusão entre eleitores e poderia prejudicar candidatos. “O debate nacional é diferente do debate localizado e alguém vai perder se esse debate for sobreposto.”

Além disso, a possível escolha de sete candidatos poderia trazer um “inferno gerencial” para a própria Corte eleitoral, na avaliação de Barroso. “Nós estimamos 750 mil candidatos nas eleições de 2020. Se somarmos aos milhares de candidatos (previstos para 2022), estaremos criando dificuldade grande”, afirmou o ministro do TSE.

Via Estadão

Postar um comentário

10 Comentários

  1. Boa tarde nem deveria ter campanha nem partidos deveria ter uma prova e passando por essa prova se lançaria o nome e os mais votados eleitos reduziria em 80% dos gastos e hoje com as redes sociais como o país economizaria esse dinheiro poderia ser usado na educação e saúde

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deveria prorrogar sim é deixar de gastar 3 b milhões com Fundão eleitoral um dinheiro que poderia ser investido todo na saúde e a coincidência das eleições evitaria uma reeleição de Prefeitos e vereadores. Neste momento a situação econômica está prejudicada e 3 bilhões do dinheiro público seria muito oportuno para comprar respiradores e tantos outros equipamentos para nossa tão debilitada saúde.

      Excluir
  2. Eu que já tinha muitíssimos motivos para não acreditar Justiça agora ganho mais para multiplicar minha desconfiança, o que pode estar por traz deste interesse tão grande do TSE em desafiar a vida a saúde e a economia de um país quebrado em nome de uma Democracia falida podre que nunca existiu sendo que até às olimpíadas tiveram o calendário suspenso de que valeria democracia para os que perderem suas vidas que interesse tamanho este que sobrepõe a integridade e a vida das pessoas, esses Super homens togados agora decide até sobre o direito de nossas escolhas se podemos ou não continuar com segurança de nossas vidas em que mundo estamos vivendo?

    ResponderExcluir
  3. Acho certo não prorrogar mandatos.

    ResponderExcluir
  4. Acredito que é um afrontamento com o povo brasileiro manter as eleições municipais. ou será que aconteceu uma fachada dessa pandemia. isso é pior que cantar a viúva em pleno velório. prazo para organizar a urna pra uma eleição não dá em dois anos pra frente. ou será pelos próprios interesses em relação aos dois fundos partidários que passará de dois mandatos pra apenas um fundo a cada 4 anos aí o congresso fica prejudicado...

    ResponderExcluir
  5. tem que suspender as eleições municipais em respeito ao povo brasileiro que passa por um momento de dor sofrimento e incertezas sejam humanos. deixem a preguiça de lado a usura sejam usuários dos poderes que foram atribuídos ao cargo em exercício. ou querem favorecer os que estão no poder para continuar as mamatas e articulação política monetária dos barões. Mas o Maior poder está no dedo dos brasileiros na hora de votação nos deputados federais e senadores que são a favor das eleições municipais para esse Ano 2020

    ResponderExcluir
  6. o momento exigente é de resguardar o povo brasileiro manter as eleições municipais é desconfortável e colocar em risco o povo brasileiro e quem atenta contra o povo. Deus vai pesar a mão não importa o cargo que ocupa. tenho dó dos incrédulos que se acham acima de Cristo cuidado em desafiar a Deus. bem melhor cuidar da saúde pública

    ResponderExcluir
  7. Gente, a questão agora é atípica. Estamos falando de vidas. Sabem o que é isso? Um absurdo manter as eleições em outubro. Um absurdo mesmo. Manter os eleitos por mais dois anos tb não é o mais correto. Eu penso que adiar , mas não cancelar. Eleições via internet no País onde nem as aulas virtuais tem sido eficazes?

    ResponderExcluir
  8. Pois e gostei das noticias mas quem saiu no prejuízo foi o moro e ainda corre risco de morte por partes dos q tem ódio, e ainda perdeu status de Juiz e agora moro?.

    ResponderExcluir
  9. Matéria ridícula. Não existe Supremo Tribunal Eleitoral. E sim Tribunal Superior Eleitoral, o TSE. Vão primeiro Estudar, aprender. Vcs não tem vergonha não ?

    ResponderExcluir