Perícia preliminar da PF no celular de Moro descarta acusações contra Bolsonaro

Sérgio Moro, ex-juiz federal e ex-ministro da Justiça e Segurança Pública

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, prestou depoimento à Polícia Federal no último sábado, 2, para esclarecer as acusações que havia feito ao presidente da República, Jair Messias Bolsonaro.

Entretanto, para a tristeza daqueles que acreditavam que grandes segredos seriam revelados, uma perícia preliminar no celular de Moro não dá respaldo a qualquer atitude ilícita eventualmente cometida por Bolsonaro, pelo menos nas conversas que o ex-ministro teve com outros ministros e integrantes do govenro.

Segundo o jornal O Globo, essa análise do aparelho mostrou apenas conversas sem conteúdo relevante para a investigação.

Outro fato que chamou a atenção da Polícia Federal, é de que Moro apagou quase todas as conversas que existiam em seu celular e como justificativa afirmou que havia feito isso pois tinha medo de ser hackeado novamente.

O seu depoimento estendeu-se por cerca de 8 horas, porque grande parte do tempo foi usado para resgatar as tais conversas apagadas, que no fim não provaram nada.

A PF ainda o indagou sobre como o presidente Jair Bolsonaro teria tentado interferir politicamente na Polícia Federal. Moro aparentemente mudou o seu discurso e limitou-se a dizer que era apenas o presidente quem deveria explicar.

O cerco está apertando e até o momento nada foi provado contra Bolsonaro.

Via Jornal Da Cidade

Postar um comentário

0 Comentários