Foz do Iguaçu pode ter 281 servidores que receberam benefício irregular. Veja os nomes

Sede Administrativa da Prefeitura de Foz do Iguaçu (Foto: site oficial)


Foz do Iguaçu pode ter 281 servidores públicos municipais que receberam indevidamente o auxílio emergencial do governo federal, no valor de R$ 600,00.

A informação consta de um cruzamento de dados do Tribunal de Contas do Paraná (TCE-PR) e da Controladoria-geral da União, que identificou 10.648 CPFs que supostamente são de servidores municipais.

AQUI para ver a íntegra da lista

Eles aparecem, de acordo com o levantamento, como nomeados em 388 Prefeituras do Estado e receberam R$ 7.319.400,00.

Foz do Iguaçu é o quinto município com mais servidores nesta relação, atrás de Maringá (566), Cascavel (425), Curitiba (351) e Ponta Grossa (330).

Alguns nomes checados pelo blog, informam que teve servidor que recebe parcelas duplicadas, ou seja, R$ 1,2 mil.

O procurador-geral, Osli Machado, disse à imprensa que a Prefeitura ainda não foi informada formalmente pelo TCE-PR.

Uma das hipóteses levantadas pelo órgão é que os CPFs podem ter sido usados por quadrilhas para o saque do auxílio emergencial.

O TCE-PR informa, em nota, que trabalha para a devolução dos valores (AQUI para ver).

Prefeitura envia nota de esclarecimento

Nota de Esclarecimento

A Prefeitura de Foz do Iguaçu informa que iniciou, nesta sexta-feira (29), a notificação dos servidores que podem ter recebido indevidamente valores relativos ao auxílio emergencial, distribuído pelo Governo Federal devido à pandemia do novo coronavírus.

Conforme recomendação do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) e da Controladoria Geral da União, o Governo Federal disponibilizou um site para que os servidores façam a devolução dos valores, caso tenham recebido de forma ilícita.

De acordo com o TCE-PR, alguns servidores também podem ter sido vítimas de fraudes, e neste caso, eles poderão apresentar defesa justificando a situação e comprovando o não-recebimento dos valores para o Governo Federal.

Via Cabeza News

Postar um comentário

0 Comentários