Coronavírus: Francischini apresenta projeto para punir preços abusivos de EPIs

Deputado Delegado Francischini (Foto: Alep-PR)


Projeto de Francischini pune empresas que praticarem preços abusivos de EPI’s durante pandemia

As empresas que cobrarem preços abusivos de insumos e Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) durante a pandemia do Covid-19 podem de consideradas inidôneas impedindo a participação em processos licitatórios no Paraná. A proposta legislativa 214/2020 foi apresentada pelo deputado Delegado Francischini, essa semana, na Assembleia Legislativa.

A proposta considerou a situação atual do país e do estado no combate ao coronavírus. “É notória a explosão dos preços dos produtos destinados à segurança individual da população e em especial dos profissionais da saúde, que hoje são a linha de frente no combate a pandemia mundial. Esse projeto vai proibir essas empresas a venderem para o estado o Paraná no futuro”, explicou.

A iniciativa altera Lei Estadual nº 15.608/07 que estabelece normas sobre licitações, contratos e convênios no estado A medida leva em conta a possibilidade real de colapso do sistema de saúde e econômico/comercial no Paraná.

“A intenção é diminuir o aumento descontrolado de preços dos produtos elencados no projeto de lei, já verificados em casos de máscaras hospitalares e insumos destinados à produção de produtos essenciais ao combate da pandemia”, defendeu Francishcini.

Ele ressalta que, além dos materiais referentes ao combate da pandemia, também existe grande possibilidade de que insumos agrícolas e para construção civil sejam reajustados uma vez que a importação e produção de diversos produtos estão paralisadas.

O projeto vai ao encontro ao Decreto nº 4262/20 do Governo do Estado do Paraná que determina ao Procon a fiscalização de práticas abusivas para determinados produtos descritos no decreto.

Postar um comentário

0 Comentários