Zé de Abreu ameaça Regina Duarte diz que vagina não transforma mulher em humano

Zé de Abreu ofende Regina Duarte e pode ser processado pela PGR

José de Abreu, polêmico ator e militante, disparou críticas e ofensas à colega de profissão Regina Duarte, que será Secretária Especial de Cultura do governo Bolsonaro.

Em áudios para a colunista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo, o ator disse que “vagina não transforma uma mulher em um ser humano”. O que causou grande transtorno para Abreu nas redes sociais, recebendo críticas inclusive de parte da esquerda.

O ator da Rede Globo em tom muito exaltado disse que não dá para respeitar quem apoia Bolsonaro e aplicou em Regina o rótulo de “fascista”, sem explicar o motivo que liga uma atriz brasileira ao regime italiano do início do século passado.

“Não dá para respeitar quem apoia o Bolsonaro. Eu não tenho o menor respeito. Para mim não interessa se é homem ou mulher. Não pode. Não pode. Fascista a gente trata no cuspe. Não há como considerar o fascista um ser humano. E quem apoia fascista, fascista é.”

Abreu admitiu que é um ‘radical’.

“Eu sou radical mesmo e estou num caminho sem volta. E não me arrependo. […] Eu não vou parar. Não vou parar. Eu sei que estou certo. A minha consciência diz que eu estou certo. E eu vou continuar nessa.”

O ator aproveitou para dizer que não tem medo de críticas e que se a situação dele se tornar insuportável ele se muda para França ou Grécia:

“Se der alguma merda, bicho, eu estou numa certa idade… eu tenho visto da França, eu tenho visto da Grécia. Eu posso morar em qualquer lugar do mundo. Posso trabalhar na França, meu visto dá direito. Se não puder voltar para o Brasil, não volto. Mas não vou parar. Não vou parar.”

PGR se manifesta

"O Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo será oficiado para tomar conhecimento da fala de José de Abreu contra a secretária de Cultura, Regina Duarte. À Folha, o ator disse que “fascista não tem sexo” e que "vagina não transforma uma mulher em um ser humano". O secretário de Direitos Humanos na Procuradoria-Geral da República (PGR), Ailton Benedito, disse, pelo Twitter, que enviará ofício ao MPF em São Paulo ainda nesta terça-feira (4). O procurador vai informar o fato para que o órgão "promova as medidas que entender cabíveis nas suas atribuições em face do sujeito que ofendeu todas as mulheres brasileiras"."

Via Renova Mídia e Gazeta do Povo

Postar um comentário

0 Comentários