Bolsonaro afirma que poderá convocar Artigo 142 em casos de distúrbios como no Chile e Equador


Em entrevista em Tóquio, no Japão, durante visita oficial à Ásia nesta quarta-feira, 23, o presidente Jair Bolsonaro comentou sobre os distúrbios que estão acontecendo no Chile e Equador e afirmou que colocou as Forças Armadas de prontidão.

“Não podemos ser surpreendidos, temos que ter a capacidade de nos antecipar a problemas. Conversei com o ministro da Defesa sobre a possibilidade de ter movimentos como tivemos no passado, parecidos com o que está acontecendo no Chile, e a gente se prepara para usar o artigo 142, que é pela manutenção da lei e da ordem, caso eles venham a ser convocados por um dos três poderes.”

De acordo com O Globo, Bolsonaro disse que o que acontece atualmente na América do Sul são movimentos de grupos de esquerda para tentar voltar ao poder:

 “Não podemos ser surpreendidos, temos que ter a capacidade de nos antecipar a problemas. A intenção deles é atacar os EUA e se auto ajudarem para que seus partidos à esquerda tenha ascensão. Dinheiro nosso brasileiro, do BNDES, irrigou essa forma de fazer política.”

O Artigo 142 da Constituição Federal estabelece as diretrizes sobre o funcionamento das Forças Armadas.

De acordo com o texto, o Exército, a Marinha e a Aeronáutica estão “sob a autoridade suprema do Presidente da República”, com o objetivo de implementar a “defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem”.

Postar um comentário

0 Comentários