Chanceler da ditadura comunista cubana odeia discurso de Bolsonaro na ONU



O Chanceler cubano odiou o discurso do Brasil na ONU. Bruno Rodríguez, rebateu as denúncias do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, contra Cuba na Assembleia Geral da ONU nesta terça-feira, 24. As informações são do República de Curitiba.

“Rejeito veementemente as calúnias de Bolsonaro sobre #Cuba e a cooperação médica internacional. Delira e tem saudade dos tempos da ditadura militar. Deveria se ocupar da corrupção em seu sistema de Justiça, governo e família. Ele lidera o aumento da desigualdade no Brasil”

Durante seu discurso, Bolsonaro mirou na ditadura cubana, venezuelana e citou o programa Mais Médicos:

“A história nos mostra que, já nos anos 60, agentes cubanos foram enviados a diversos países para colaborar com a implementação de ditaduras”, disse ainda Bolsonaro. “Há poucas décadas tentaram mudar o regime brasileiro e de outros países da América Latina. Foram derrotados! Civis e militares brasileiros foram mortos e outros tantos tiveram suas reputações destruídas, mas vencemos aquela guerra e resguardamos nossa liberdade”.

Via República de Curitiba

Postar um comentário

0 Comentários